Buscar

Agricultura: DF supera média nacional, aponta IBGE

Soja, feijão, maracujá, uva, limão, batata-doce, pimentão e mandioca são alguns itens que possuem uma produtividade superior à média nacional


Por Jornal de Brasília

02/03/2021

Quando o tema é agricultura, o Distrito Federal tem média maior o que a nacional. É o que aponta o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o 5° levantamento da safra de grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).


Soja, milho, feijão, girassol, maracujá, uva, goiaba, limão, batata-doce, pimentão e mandioca são alguns itens que possuem uma produtividade superior à média nacional. Entre as frutas, o maracujá é um dos destaques do DF, com uma produtividade de 27.675 kg/hectare, 94% superior à média brasileira, que é de 14.271 kg/hectare.


A soja, grão com grande peso na balança comercial, tem uma produtividade maior no DF (3.743,59 quilos por hectare) em comparação com a média do país (3.497,02 quilos por hectare) e até com o Mato Grosso (3.448,02 quilos por hectare). O MT é o maior produtor do Brasil.


Veja tabela com algumas das maiores produtividades do DF:

No núcleo rural Pipiripau (Planaltina), a produtividade vai de 30 a 40 toneladas por hectare. Segundo o gerente do escritório local da Emater-DF, Geraldo Magela Gontijo, “isso se deve ao uso de híbridos de alto potencial produtivo, principalmente os desenvolvidos pela Embrapa, uso de polinização manual, espaçamento mais adensado, com maior número de plantas por hectare e uso de irrigação localizada”.


Até em culturas em que o Distrito Federal tem pouca expressão, como a cana-de-açúcar, a produtividade é maior, o que aponta o potencial natural da região para a agricultura. “O que contribui para nossa alta produtividade é o emprego de tecnologia de manejo e clima favorável”, explica o extensionista da Emater-DF Marconi Borges.


Segundo a coordenadora do Programa de Olericultura da Emater-DF, Adriana Nascimento, são essenciais para uma boa produtividade seguir as recomendações técnicas dos extensionistas da Emater indicadas para cada cultura, a interpretação das análises de solos e correção do solo, o uso de mudas e sementes de qualidade, o acompanhamento dos tratos culturais, dos calendários de plantio e sazonalidade.