top of page
Buscar

Ao vivo: Investigações e prisões pela invasão do Congresso, do STF e do Planalto

Alexandre de Moraes ordenou afastamento do governador do DF e a prisão de participantes de manifestantes antidemocráticos perto de quartéis

09/01/2023 12:32 REDAÇÃO JOTA – Brasília

Golpistas invadem Congresso, STF e Palácio do Planalto / Crédito:Marcelo Camargo/Agência Brasil


No último domingo, um grupo de radicais em Brasília, apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), invadiu e depredou o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal (STF), para pedir a intervenção militar no Brasil. Mais de 1.500 pessoas já foram presas, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, foi afastado e acampamentos golpistas perto de quartéis começam a ser desmontados. Acompanhe ao vivo no JOTA os principais desdobramentos dos atos antidemocráticas em Brasília nesta segunda-feira (9/1).


As cenas, nunca antes vistas na República brasileira, geraram reação das autoridades e repercussão internacional. A primeira reação veio do presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que determinou uma intervenção no Distrito Federal, na área da segurança pública, com o objetivo de conter “graves comprometimento da ordem pública”.

Mais tarde, a Advocacia-Geral da União (AGU) protocolou no STF uma petição em que requeria uma série de medidas judiciais em resposta aos atos golpistas na Praça dos Três Poderes, em Brasília. Um dos pedidos é o de prisão em flagrante de todos os envolvidos na depredação dos prédios públicos, inclusive a do ex-secretário de segurança do Distrito Federal Anderson Torres, ex-ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro.


Acompanhe a cobertura ao vivo das investigações e prisões pela invasão do Congresso, do Planalto e do STF


12h26 – MPF também abre canal de denúncia para identificar golpistas

Depois do Ministério da Justiça, o Ministério Público Federal também abriu um canal para receber denúncias, informações, fotografias, vídeos e prints de redes sociais que possam ajudar nas investigações e na identificação dos organizadores e dos participantes dos atos violentos que resultaram em invasão de prédios e depredação do patrimônio público ocorridos nesse domingo (8/1) em Brasília. Para enviar informações, basta acessar a Sala de Atendimento ao Cidadão da institição.


Os líderes dos Três Poderes emitiram nota conjunta em defesa da democracia após reunião na manhã desta segunda-feira (9/1) em que discutiram os atos radicais que culminaram no vandalismo de prédios do Executivo, Congresso Nacional e Supremo Tribunal Federal (STF). Eles retornaram ao local para demonstrar que as instituições não foram abaladas. Leia mais na reportagem de Leticia Paiva.


11h45 – Derrubando Muros cobra responsabilização de golpistas

Coletivo Derrubando Muros, que reúne lideranças da sociedade civil como Arminio Fraga, Ilona Szabo e o ex-ministro da Justiça Milton Seligman, lançou nota em que demanda investigações e responsabilizações por atos de vandalismo e terrorismo.


“A agressão cometida contra a democracia repercutiu no mundo e precisa de uma resposta condizente e proporcional. Uma CPI pode ser um caminho que dê tempo e ferramentas para o escrutínio, detalhando tudo que diz respeito à erupção terrorista”, afirmam. “Quem organizou? Quem financiou? Quem comandou? Quem apoiou? São algumas das perguntas que precisam de respostas para retomarmos a normalidade democrática”.


Eles também alertam para a necessidade de haver colaboração para interceptar a criação de planos golpistas vida redes sociais. “Muitos observadores vinham alertando há semanas para o que se articulava e acabou eclodindo neste domingo. Se o Governo não entende ou não consegue monitorar os riscos, criados e amplificados nas redes, aos quais está exposta toda sociedade, deve ter a sensatez de pedir ajuda”.


11h36 – Obra de Di Cavalcanti que foi depredada vale R$ 8 milhões

O governo divulgou uma nota em que lista parte dos danos causados pelos golpistas que invadiram o Palácio do Planalto. A obra “As Mulatas” de Di Cavalcanti, que foi danificada, tem um valor estimado de R$ 8 milhões.


Obra de Di Cavalcanti, antes de ser furada, no Palácio do Planalto / Crédito: Reprodução


11h09 – 30 pessoas detidas pela Polícia Legislativa seguem no Senado

As cerca de 30 pessoas detidas ontem pela Polícia Legislativa do Congresso Nacional seguem sob custódia na garagem do Senado Federal. O Congresso está fechado, com acesso restrito a poucas pessoas, como imprensa credenciada. Os Servidores foram orientados a fazerem home office.


Retrato do ex-presidente do Senado Renan Calheiros / Crédito: Nivaldo Souza


É possível ouvi-los gritando palavras de ordem. A Polícia Legislativa faz cerco ao grupo. Eles não estão algemados. (Nivaldo Souza)


Golpistas permaneciam detidos no estacionamento do Senado na manhã desta segunda (9/1) / Crédito: Nivaldo Souza


O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), assinou o pedido de abertura de CPI para investigar os ataques a Supremo, Congresso e Planalto no domingo (8/1). A autora da proposta é a senadora Soraya Tronicke (União Brasil-MS). Já há 20 assinaturas. São necessárias pelo menos 27 para que o pedido seja protocolado. Depois, cabe ao presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), analisar o requerimento. (Amanda Almeida)


O Ministério da Justiça e Segurança Pública criou o e-mail denuncia@mj.gov.br para receber informações de terroristas que cometeram os atos deste domingo (8/1). O governo afirma que qualquer informação ou pista é bem-vinda.


9h48- Para Fábio Zambeli, popularidade de Lula tende a aumentar depois de ataques antidemocráticos


O analista-chefe do JOTA, Fábio Zambeli, avalia que a popularidade de Lula tende a aumentar, ao agregar os democratas depois dos ataques ao Congresso, STF e Planalto. Por outro lado, aumentou muito a chance de Jair Bolsonaro ser considerado inelegível para 2026. Acompanhe ao vivo:



9h33 – Lula faz reunião com Rosa Weber, Luís Roberto Barroso, Dias Toffoli e Arthur Lira

Desde as 9h, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reúne com a presidente do STF, Rosa Weber, com os ministros Luís Roberto Barroso, Dias Toffoli e com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira. Às 10h, ele terá uma reunião com o ministro da Defesa, José Mucio. Às 18h, Lula fará uma reunião com governadores. Veja a agenda do presidente Lula.


9h28 – 1.200 pessoas são presas no quartel-general do Exército em Brasília

Cerca de 1.200 pessoas foram presas nesta segunda-feira no quartel-general do Exército em Brasília. No domingo (8/1), o ministro Alexandre de Moraes havia ordenado a desocupação e dissolução total, em 24 horas, dos acampamentos nas imediações de quartéis, além da prisão em flagrante de seus participantes pelos crimes de atos terroristas (inclusive preparatórios), associação criminosa e abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, ameaça, perseguição e incitação ao crime. Leia a íntegra da decisão aqui.


9h24 – Fábio Zambeli e Mara Luquet discutem o impacto dos atos antidemocráticos

Nesta segunda-feira (9/1), às 9h30, o analista-chefe do JOTA, Fábio Zambeli, e a jornalista Mara Luquet, do MyNews e colunista da Inteligência Financeira, vão discutir em live os desdobramentos das invasões em Brasília. Acompanhe ao vivo



Comments


bottom of page