Buscar

Bancada de MT projeta emendas para pôr fim no caos da BR-158

Fonte: Gazeta Digital

12/11/2021



Bancada federal de Mato Grosso deve contar com cerca de R$ 218 milhões em emendas no Orçamento Geral da União (OGU) para 2022. O montante deve ser utilizado em infraestrutura, saúde e educação a partir do próximo ano.


Na última terça-feira (9), senadores, deputados federais, prefeitos e empresários se reuniram para discutir as demandas prioritárias que serão inseridas na peça orçamentária. Os parlamentares têm até o dia 16 deste mês para fazer as definições.


Um dos principais pontos a serem inseridos no orçamento diz respeito à pavimentação asfáltica da BR-158, na região do Araguaia. A via é considerada uma das principais para o escoamento da soja produzida em Mato Grosso.


Com mais de 800 quilômetros de extensão, do norte ao sul do Brasil, a rodovia conta com 120 quilômetros não pavimentados que cortam a reserva Marãiwatsédé. Em razão das chuvas que formam atoleiros, os caminhoneiros chegam a levar até 13 horas para percorrer esse trecho de 120 quilômetros.


A situação caótica do trecho motivou uma troca de farpas entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o governador Mauro Mendes (DEM) em maio deste ano. Em entrevista ao GD, o deputado federal Neri Geller (PP) disse que vai se reunir com o ministro da Infraestrutura do Brasil, Tarcísio Gomes de Freitas, para conversar sobre o assunto.


"Nós discutimos sobre várias emendas de bancada, principalmente a situação da 158. Temos até semana que vem para indicar os recursos. Vamos fazer uma reunião com o Tarcísio para definir que só coloqueremos o recurso se tiver o licenciamento pronto para licitar a obra. Senão a gente coloca o recurso igual no ano passado e tivemos que realocar porque o governo Federal não tinha licitação", disse.


Entre os presentes na discussão também estavam os senadores Carlos Fávaro (PSD), Wellington Fagundes e Jayme Campos (DEM), a deputada Rosa Neide (PT) e os deputados federais Emanuel Neto, o Emanuelzinho (PTB), Nelson Barbudo (PSL), Dr. Leonardo (Solidariedade) e Juarez Costa (MDB).


Ainda segundo o parlamentar, parte do dinheiro ainda deve ser destinado diretamente para o Hospital do Câncer em Sinop, Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e diversas obras de infraestrutura. Já outra grande parte do valor das emendas deve ficar com o governo do Estado.


"Cada parlamentar vai destinar as emendas para o Estado e na região de acordo com o compromisso que fizeram. Eu vou sentar com o Mauro Carvalho nesta quinta para discutir alguns assuntos. Os outros deputados, como de costume também já conversaram com o governador" , finalizou.