Buscar

Comércio global teve melhora no final de 2020, mas terminou caindo 9%

Por ONU News

15/02/2021


A recuperação do comércio mundial no último trimestre de 2020 foi desigual e amplamente impulsionada pelo comércio de mercadorias de e para países em desenvolvimento.


Segundo novos dados da Conferência da ONU sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, o setor se recuperou entre outubro e dezembro. O efeito foi a redução do declínio geral no ano passado para cerca de 9%.


Crescimento


Enquanto as importações e exportações de bens cresceram cerca de 8% no quarto trimestre, o comércio de serviços estagnou, com as medidas contra a Covid-19 continuando a afetar setores como o de viagens.


Globalmente, os serviços representam dois terços da produção econômica e mais da metade dos empregos do mundo.


Em comunicado, um dos autores do relatório, Alessandro Nicita, disse que “o processo de recuperação tem sido desigual, com muitos países atrasados.”


No geral, países como China, Suíça, Turquia, Uganda e Vietnã tiveram desempenho de exportação relativamente melhor em 2020. A região chinesa de Taiwan teve a mesma performance.


Em contraste, Colômbia, Nigéria, Arábia Saudita e Venezuela tiveram um desempenho pior.


Recuperação


A recuperação nesse trimestre foi em grande parte impulsionada pelo comércio de bens de e para os países em desenvolvimento, especialmente pelo desempenho muito forte das economias do Leste Asiático.


Em comparação com o ano anterior, o comércio de bens originários do Leste Asiático cresceu cerca de 12%, com as importações de bens aumentando cerca de 5%.


Em contraste, as tendências negativas permaneceram para as exportações de bens na maioria das outras regiões. A influência das economias do Leste Asiático é ainda mais marcante quando se considera o comércio entre os países em desenvolvimento.


Setores


Em relação aos diferentes setores, a maioria registrou um crescimento positivo.


No trimestre anterior, o crescimento tinha acontecido sobretudo em setores onde a pandemia aumentou a demanda, como equipamentos de proteção individual e de escritório.


No entanto, além dos serviços, o comércio nos setores de energia e equipamentos de transporte continuou bem abaixo dos níveis médios.


Projeções


O relatório destaca preocupações persistentes sobre a crise de saúde, notando que a incerteza resultará em uma recuperação comercial menor nos próximos meses.


A Unctad projeta que o primeiro trimestre do ano terá uma desaceleração na recuperação do comércio de bens, com uma descida de 1,5% em relação ao quarto trimestre de 2020. Já o comércio de serviços deve cair 7%.


A Covid-19 também afetou a competitividade dos países nos mercados globais, com algumas economias ganhando participação de mercado em certos setores e perdendo em outros.


Segundo o relatório, “a queda na demanda global forçou os fornecedores menos competitivos fora dos mercados globais, enquanto os fornecedores mais competitivos devem prosperar durante o processo de recuperação.”