Buscar

Como a tecnologia 5G impactará nossa logística nos próximos anos

Fonte: NTC & Logística

10/03/2022


Com a realização dos leilões de privatização do 5G no ano passado, o Brasil assumiu o protagonismo na América Latina para a implantação da nova tecnologia. Em 2022 a internet ultrarrápida começa a ser implantada nas capitais do País, com maior capacidade de processamento, maior velocidade, menor tempo de resposta e uma infinidade de possibilidades e novos casos de uso. Assistiremos nos próximos anos a uma nova onda de transformações em diversos setores da sociedade, ainda sem uma dimensão exata dos impactos na vida das pessoas.


Neste artigo vamos fixar nosso olhar nas melhorias que o 5G trará para um importante segmento da cadeia de abastecimento, a logística, sobre a qual existe muita expectativa por aumento de produtividade e qualidade nas operações e nos serviços prestados.


Onde a logística melhora com o 5G


Muito além das aplicações em telefonia móvel, o 5G permitirá a massificação das aplicações da tecnologia IoT (Internet das Coisas). Milhares de dispositivos robotizados poderão executar tarefas repetitivas e tomar decisões simples nas rotinas operacionais e do nosso dia a dia.


Na última década, a média de dispositivos conectados por habitante no mundo evoluiu de 1,84 para 6,58 dispositivos/habitante. Hoje existem mais de 50 bilhões de dispositivos conectados pela internet. Isto é incrível!



Centros de Distribuição


Os robôs entrarão em cena cada vez mais.


Atualmente os Centros de Distribuição utilizam a tecnologia de access points para distribuir o wi-fi pelos armazéns e conectar dispositivos como leitores óticos, sensores de temperatura, câmeras, etc. Existem diversas limitações de cobertura destes sinais, lentidão e problemas de conexão que atrapalham o uso eficiente de uma grande quantidade de dispositivos.


Com o 5G este problema deixa de existir. O 5G substituirá o wi-fi nos Centros de Distribuição. Sem necessidade de cabos, as áreas de coberturas dos sinais serão ampliadas, proporcionando maior alcance, maior agilidade nas leituras de picking de mercadorias, maior acuracidade das informações, leitura de sensores em tempo real e atuações instantâneas sobre robôs, devido à baixa latência (tempo de resposta) da nova tecnologia.


Quem saberá onde está cada item dentro do armazém serão as máquinas e seus sistemas.


Os investimentos aumentarão substancialmente em robôs móveis autônomos (AMR–Autonomous Mobile Robots) comandados pelo 5G, colocando a automação em outro patamar nos Centros de Distribuição. Inúmeras tarefas serão realizadas sem necessidade de operadores e com maior qualidade e segurança dentro das instalações.


Nos próximos anos veremos o nascimento de uma nova geração de Centros de Distribuição, nos quais a aplicação de redes privadas de 5G aumentará ainda mais a disponibilidade para tráfego de dados ligados à automação.


Todas as atividades de transporte interno e armazenamento de mercadorias passarão para sistemas de movimentação autônomos avançados, resultando em operações mais ágeis e precisas. Os tempos para atendimento de pedidos e os custos logístico serão cada vez menores.


Operações de fulfillment do e-commerce serão muito beneficiadas pelas novas práticas possíveis com a tecnologia 5G, abrindo margens para maior produtividade, menos falhas na separação, maior segurança e entregas mais dinâmicas. Certamente os consumidores finais agradecerão.


Transportes


Uma parte importante dos acordos do leilão do 5G realizado é a melhoria da conectividade nas estradas brasileiras. É previsto que, por meio das negociações, 36 mil km de rodovias receberão sinal de internet 4G.


  • Como principais melhorias desta conectividade, podemos citar:

  • Rastreabilidade interativa com motoristas (coleta dados, trata e devolve rápido);

  • Piloto automático mais seguro (híbrido com motorista);

  • Video Analytics para prevenção de acidentes;

  • Monitoramento de avariação de veículos;

  • Roteirização com Inteligência Artificial (IA) para evitar engarrafamentos;

  • Otimização do abastecimento dos veículos, considerando preços e distâncias percorridas;

  • Estacionamento autônomo em docas de armazéns nas localidades com 5G.


Ainda devemos considerar que o 5G vai acelerar o conceito de cidades inteligentes, nas quais melhorias na eficiência do transporte urbano e gerenciamento do trânsito passarão por processos revolucionários, por exemplo, por meio de semáforos inteligentes, proporcionando o melhor fluidez urbana e melhorias nos níveis de serviço para o “last mile“, viabilizando cada vez mais o “in the same day delivery“.


Concluindo, estamos muito perto de observar mais uma grande onda de transformação tecnológica que exigirá esforços de adaptação dos negócios e das empresas.