Buscar

Confiança do empresário industrial goiano é a maior em 16 meses

Por Diário de Goiás

28/06/2021



O Índice de Confiança do Empresário Industrial Goiano (Icei) subiu para 63,4 pontos em junho, o que representa um acréscimo de 4,3 pontos em comparação com maio. Este é o segundo mês seguido de alta no indicador.


Em comparação com junho do ano passado, o crescimento é ainda mais expressivo, de 12,6 pontos. Esse é o melhor resultado desde fevereiro de 2020, quando o índice de confiança alcançou os 64 pontos.


A alta na confiança foi ainda mais acentuada para as empresas de pequeno porte, que registraram a 67,6 pontos no Icei em junho, um incremento de 6,1 pontos na comparação com o mês anterior. Para as empresas de médio porte, o aumento também foi de 6,1 pontos, levando o indicador para 62,7 pontos.


As grandes empresas revelaram avanço de 2,5 pontos, fazendo com que seu índice de confiança subisse para 61,6 pontos.


Para o presidente da Fieg, Sandro Mabel, os números mostram que, a medida que a vacinação avança, maior é a confiança do empresário industrial na retomada da economia. “Por isso, sempre defendemos a aceleração da imunização e a compra de vacinas pelos estados”, afirmou.


Dentre os componentes do Icei, destaca-se o Indicador de Condições, que pela primeira vez nos últimos 4 meses ultrapassou a linha divisória dos 50 pontos. O indicador subiu para 55,2, aumento de 6 pontos frente a maio e 15,9 pontos frente a junho de 2020. Esse indicador mede as condições atuais comparadas com os últimos seis meses e o resultado mostra melhora nas condições de negócios das empresas sondadas.


O Indicador de Expectativas, que mede as perspectivas para os próximos seis meses, também apresentou melhora, com aumento de 3,5 pontos na comparação com maio e 11 pontos frente a junho do ano passado. “O resultado atual, 67,5 pontos, revela empresários otimistas com o futuro próximo. O resultado nacional também foi de aumento frente a maio deste ano e junho do ano passado, e chegou a 61,7 pontos. Ainda assim, pelo quarto mês consecutivo, o resultado nacional ficou abaixo do resultado de Goiás”, explica a economista da Fieg Januária Guedes.


De acordo com a metodologia da pesquisa, O ICEI varia de 0 a 100 pontos, sendo que resultados acima de 50 pontos indicam aumento na confiança empresarial.