top of page
Buscar

Desempenho da atividade econômica em fevereiro impulsiona vagas de emprego no transporte

Os detalhes estão retratados no novo Boletim de Conjuntura Econômica da CNT, publicado nesta quarta-feira (10)

Por Agência CNT Transporte Atual | 10/05/2023 10h05

O transporte registrou, em março deste ano, a abertura de 20.139 postos de trabalho, considerando admissões e desligamentos. O valor representa quase o dobro do observado para o setor no mesmo mês dos dois anos anteriores. O resultado de março contribuiu significativamente para a elevação do acumulado em 2023: de janeiro a março, foram gerados 31.995 empregos com carteira assinada no transporte, cerca de 12 mil vagas a mais que o mesmo período em 2021 e 2022.

O crescimento no número de admissões está detalhado no Boletim de Conjuntura Econômica lançado nesta quarta-feira (10), pela Confederação Nacional do Transporte. O informe técnico traz os dados, atualizados até março de 2023, da movimentação do emprego publicados no Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Outra boa notícia é que o transporte foi o segmento que apresentou o maior crescimento do volume de serviços em fevereiro, mensurado na Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). De acordo com a PMS, a evolução do setor foi de 2,3%, no segundo mês do ano, contra -4,4% registrado em janeiro. O índice também cresceu para o volume de serviços em geral, passando de -3,0%, em janeiro, para 1,1%, em fevereiro. A retomada é um termômetro do avanço no desempenho da atividade econômica.

O documento elaborado pela CNT também analisa a manutenção da taxa básica de juros em 13,75% ao ano pelo Banco Central e a elevação da taxa de juros de referência nos Estados Unidos e na Europa. Os países têm adotado essa medida para o controle da inflação. No acumulado em 12 meses até março, a inflação do transporte, medida pelo IPCA, teve redução de 1,6% e o diesel acumulou queda de 4,58%. Por outro lado, outros combustíveis acumulam alta de preços em 2023, em função do retorno da cobrança de impostos federais.


Comentários


bottom of page