Buscar

Em fevereiro, setor agropecuário criou 3.049 empregos em Goiás

Fonte: Notícias Agrícolas

31/03/2022


Fonte: Banco de Imagens/ Pixabay

As atividades agropecuárias foram responsáveis pela criação de 3.049 vagas formais de trabalho em fevereiro no Estado. De acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência, houve 7.004 admissões e 3.955 desligamentos no período. Os dados extraídos do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), divulgados nesta terça-feira (29/3), mostram que os segmentos que mais contribuíram para o resultado foram a produção de lavouras temporárias (1.415 vagas) e as atividades de apoio à agricultura e à pecuária (1.313).


“Como já é tradicional, os cultivos de soja, cana-de-açúcar e outros cereais lideraram a criação de empregos em fevereiro, ao lado da pecuária, mas é possível notar outras atividades desempenhando papel relevante, como a produção de sementes e mudas certificadas e a produção florestal”, pontua o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça. Ele lembra que o setor agropecuário foi o segundo setor que mais criou empregos este ano no Estado. Foram 5.768 vagas formais apenas em janeiro e fevereiro. “São famílias que estão conseguindo uma vida melhor a partir do campo. Isso mostra a importância não só econômica, mas também social do agro”, ressalta.


Ainda segundo o Novo Caged, nos últimos 12 meses (de março/21 a fevereiro/22), o campo goiano criou 9.155 postos formais de trabalho. Foram 49.589 admissões e 40.434 desligamentos. Entre os segmentos que mais criaram empregos no período estiveram: produção de lavouras temporárias (3.998 vagas), pecuária (1.915), atividades de apoio à agricultura e à pecuária (1.701) e produção de sementes e mudas certificadas (901).


O segmento agroindustrial de fabricação de produtos alimentícios registrou saldo positivo de 2.713 vagas formais de trabalho nos últimos 12 meses. Os maiores destaques foram as atividades de “abate e fabricação de produtos de carne” (1.469 vagas), “fabricação de outros produtos alimentícios” (611) e “fabricação e refino de açúcar” (422).


Saiba mais


Instituído pela Lei nº 4.923/65, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) é um registro obrigatório e permanente de admissões e dispensas de colaboradores contratados sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Além de servir de termômetro do andamento de parte da economia real do país, é amplamente utilizado em estudos, pesquisas, projetos e programas nas esferas privada e governamental. Um deles é o Seguro-Desemprego.