Buscar

Emater facilitou investimento de R$ 60 mi na agricultura familiar goiana por meio de Crédito Rural

Apenas no primeiro semestre de 2021 Agência elaborou 746 projetos que impulsionaram pequeno produtor e movimentaram economia dos municípios goianos. Interessados devem procurar unidade da Emater mais próxima de sua propriedade


Por Notícias Agrícolas

13/07/2021



Com a vigência do Plano Safra 2021/2022, cresce a demanda de produtores rurais pela aquisição de Crédito Rural. Em Goiás, a Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) é o principal facilitador para que agricultores familiares possam ter acesso ao benefício. Somente neste primeiro semestre, entre janeiro e junho, o órgão elaborou 746 projetos de Crédito Rural, que juntos somaram um investimento de aproximadamente R$ 60,3 milhões em pequenas propriedades.


O presidente da Emater, Pedro Leonardo Rezende, explica que o crédito rural constitui uma importante política pública de apoio ao setor agropecuário. “O grande desafio da Emater é fazer com que esta ferramenta de inclusão sócio-produtiva possa beneficiar também os agricultores familiares, que nem sempre têm acesso aos recursos por falta de informação ou orientação sobre os pré-requisitos de habilitação”, afirma.


Para a engenheira agrônoma Stephanie Bessa, que ajuda a coordenar a fazenda do pai, Aniba Vieira de Bessa, em Firminópolis, a participação dos profissionais da unidade local da Agência no município foi fundamental. De acordo com ela, o pai tinha certa resistência em fazer a aquisição de crédito, no entanto, com as orientações do técnico Alexandre Domingues, foi possível mostrar os benefícios e convencê-lo. “Hoje ele está satisfeito e quer até fazer um novo investimento”, revela.


A propriedade da família Bessa conta com dois alqueires voltados para a criação de gado, a principal fonte de renda é a bovinocultura leiteira. Com o crédito rural, passaram de 15 para 25 cabeças de gado, produzindo atualmente cerca de seis mil litros de leite por mês. Além da assistência para obter o capital, a Emater tem sido responsável por prestar assistência técnica para implantação de sistema de pastejo e recuperação de pastagens.


“Além de cadastrar as propostas de aquisição de crédito nos sistemas das instituições bancárias, a preocupação da Emater é acompanhar todo o processo produtivo de forma a garantir que esses recursos de fato se revertam na melhoria da renda das propriedades rurais”, salienta novamente o presidente da instituição.


O recurso também foi importante para o agricultor Márcio Antônio Pereira, que tem uma área de cultivo de hortaliças em sistema hidropônico no Jardim Curitiba, bairro na zona urbana de Goiânia. O valor adquirido, de R$ 80 mil, possibilitou a ampliação de seu negócio, que antes produzia em média seis mil unidades de alface e agora produz, além disso, 3.500 maços de outras hortaliças.


“Se não tivesse conseguido esse investimento, não teria feito a reestruturação. Principalmente em meio à situação de pandemia, em que a produção caiu e as coisas encareceram”, conta. Segundo ele, a Emater o auxiliou ainda na emissão da Declaração de Aptidão (DAP) ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), necessária para que os produtores possam acessar políticas públicas de incentivo à produção e geração de renda.


Como obter?


Um dos principais serviços executados pela Emater é a assessoria para elaboração de projetos para obtenção de Crédito Rural. Produtores rurais de pequeno porte e suas formas associativas interessados podem procurar o escritório local da instituição mais próximo da propriedade.


O financiamento pelo Pronaf é voltado para os integrantes do programa, por isso é importante que o agricultor familiar tenha em mãos a DAP, que funciona como uma espécie de carteira de identidade do trabalhador rural. Os valores do crédito podem ser destinados ao custeio e investimento em implantação, ampliação ou modernização da estrutura de produção, beneficiamento, industrialização e de serviços no estabelecimento rural ou em áreas comunitárias rurais próximas.


A supervisora de Crédito Rural da Emater, Maria de Fátima de Souza, atenta para a necessidade de planejamento antes mesmo de buscar a assessoria. “É necessário que o agricultor tenha pleno conhecimento de todos os recursos produtivos disponíveis na propriedade rural. Saber sobre a produção e a produtividade, conhecer realmente o que ele tem dentro da propriedade para depois buscar o crédito com o objetivo bem definido e claro”, diz.


Os subprogramas oferecidos pelo Pronaf dividem-se em: Pronaf Agroindústria, Pronaf Mulher, Pronaf Agroecologia, Pronaf Bioeconomia, Pronaf Mais Alimentos, Pronaf Jovem, Pronaf Microcrédito e Pronaf Cotas-Partes.