top of page
Buscar

Férias coletivas de montadoras terão duração de dez a trinta dias

POR IMPRENSA | DEZ 16, 2022 | NOTÍCIAS, OUTROS

Foto: Divulgação/AutoData


Com a melhora na produção devido à maior regularidade no fornecimento de componentes, principalmente semicondutores, as montadoras conseguiram planejar com mais tranquilidade as tradicionais férias coletivas de fim de ano. Os períodos variam de dez a trinta dias: a partir da sexta-feira, 16, as que começam mais cedo, e o retorno mais tardio em 31 de janeiro.

Embora muitas tenham concedido algum descanso também na reta final de 2021, algumas tiveram de segurar sua produção frente à escassez de chips, o que fez com que as férias ficassem diluídas ao longo do ano passado. Este ano houve quem cogitasse o cancelamento do período de recesso para aproveitar e ampliar o volume fabricado, mas acabaram realizando a parada, como de costume.

Na Volkswagen os trabalhadores de São Bernardo do Campo e de São Carlos, SP, terão recesso de vinte dias, sendo que os funcionários da fábrica de motores saem em 19 de dezembro e retornam em 6 de janeiro, e os da Anchieta param em 26 de dezembro e voltam em 16 de janeiro. Em São José dos Pinhais, PR, a pausa será um pouco menor, de 26 de dezembro a 6 de janeiro.

Em Taubaté, SP, as férias coletivas serão em janeiro, por vinte dias, a partir de 9, para um turno de produção. O motivo, segundo a empresa, é a adequação da linha para a produção do Volkswagen Polo Track. Mas os empregados terão recesso de 24 de dezembro a 2 de janeiro com horas compensadas conforme acordo coletivo. E de 3 a 6 de janeiro haverá shutdown, folga com desconto no banco de horas, para os dois turnos da planta.

Na General Motors o recesso será de vinte dias em São Caetano do Sul, SP, com parada de 19 de dezembro e retorno em 16 de janeiro. Em São José dos Campos, SP, os operários que trabalham na produção da S10 e áreas afins também ficarão em casa por vinte dias, nestes mesmo período.

O restante se divide em dois grupos: o que fabrica motores fica fora de 19 de dezembro a 5 de janeiro, tem day off no dia 6 e de 9 a 18 de janeiro haverá novo período de férias. Ao todo este grupo ficará fora por um mês. O que produz peças e transmissões, que sai em 26 de dezembro e volta em 8 de janeiro, com recesso mais curto porque abastece todas as unidades brasileiras e também a de Rosario, Argentina.

Na Stellantis, de 21 de dezembro a 4 de janeiro o polo automotivo de Goiana, PE, realizará seu processo de inventário e manutenção preventiva de suas instalações e, portanto, haverá férias coletivas de quinze dias. Pelo mesmo motivo e pelo mesmo tempo, em Betim, MG, o recesso vai de 26 de dezembro a 9 de janeiro. E em Porto Real, RJ, de 19 de dezembro a 17 de janeiro, com duração de quase trinta dias.

A Nissan, em Resende, RJ, concederá a parada coletiva de quinze dias, de 26 de dezembro a 9 de janeiro. Na Renault, em São José dos Pinhais, o setor de veículos para por 21 dias, de 26 de dezembro a 15 de janeiro, e o de motores, blocos e cabeçotes para por dezenove dias, de 19 de dezembro a 6 de janeiro.

A Honda Automóveis concederá férias coletivas, por quase vinte dias, para as áreas fabris em Itirapina, SP, de 19 de dezembro a 6 de janeiro. Na Hyundai o recesso terá dezoito dias, de 22 de dezembro a 8 de janeiro na fábrica de Piracicaba, SP.

A fábrica da Caoa Chey em Anápolis, GO, terá parada coletiva de catorze dias de 26 de dezembro a 8 de janeiro. Na prática em igual período em que a Mitsubishi, em Catalão, GO, que inicia as férias no dia 24.

Pesados – As montadoras de caminhões e ônibus deixaram a parada tradicional de fim de ano para o início do próximo, a fim de aproveitar para produzir o máximo possível de unidades Euro 5 até o último dia útil de 2022 e, em janeiro, realizar manutenções e adaptações necessárias para então fazer a transição dos motores para o Euro 6.

A Scania, em São Bernardo do Campo, deixará os funcionários em casa durante todo o primeiro mês de 2023, dos dias 2 a 31. Na Volvo, em Curitiba, PR, em dezenove dias, de 2 a 20 de janeiro. A Volkswagen Caminhões e Ônibus, em Resende, RJ, fará recesso de dez dias, de 2 a 11 de janeiro.

Na Mercedes-Benz, em São Bernardo, operários da linha de produção de caminhões e ônibus saem dia 26 de dezembro e voltam em 17 de janeiro, com parada de 23 dias. Aqueles que fazem a revisão dos veículos iniciam as férias em 2 de janeiro e retornam em 17 de janeiro, e descansam por dezesseis dias. Já para as áreas de motor, câmbio, eixo e CKD, além do administrativo, o recesso terá extensão de onze dias, de 26 de dezembro a 10 de janeiro. Já a Iveco não concederá férias coletivas para a sua operação em Sete Lagoas, MG, assim como fez no ano passado, em que os funcionários igualmente não tiveram o recesso.

bottom of page