Buscar

FCO aprova R$ 138,9 milhões para investimentos no setor agrícola em Goiás

O Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) aprovou, nesta semana, R$ 138,9 milhões em recursos para financiamentos na modalidade rural. O montante contemplará 139 cartas-propostas de 58 municípios das diferentes regiões do estado e deve contribuir para geração de pelo menos 237 empregos diretos. As cartas foram aprovadas via ad referendum


Por AGROemDia

14/06/2021



Do total de recursos, 46,2% são destinados a pequenos e médios produtores (R$ 64,1 milhões), 41,9% para pequenos produtores (R$ 58,3 milhões), 11,2% para médios produtores (R$ 15,6 milhões) e 0,6% para miniprodutores (R$ 900 mil).


Entre as atividades que devem ser contempladas estão a produção de grãos (soja e milho), bovinocultura, cana-de-açúcar e suinocultura. Os recursos deverão ser usados para a compra de máquinas e implementos agrícolas, matrizes, reprodutores, benfeitorias de infraestrutura, insumos, entre outros.


Segundo o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás, Tiago Mendonça, os recursos do FCO Rural vão possibilitar investimentos no meio rural, que também terão reflexos na economia dos municípios. “Será possível promover desenvolvimento em diferentes regiões do estado, estimulando a criação de novos postos de trabalho e contribuindo para ampliar a renda. A determinação do governador Ronaldo Caiado é para que mais produtores tenham acesso ao crédito e possam investir em suas atividades, fortalecendo a economia.”


Municípios


Rio Verde aparece com o maior número de cartas contempladas, com um total de 22 propostas, somando recursos de R$ 23,7 milhões. Em seguida, aparece Jataí, com 10 propostas, num total de R$ 9,1 milhões, e Montividiu, com oito propostas, somando R$ 9,3 milhões.


Também foram contempladas cartas-propostas dos municípios de Alto Horizonte, Aporé, Arenópolis, Bom Jardim de Goiás, Bom Jesus de Goiás, Bonópolis, Buriti Alegre, Caiapônia, Campo Alegre de Goiás, Catalão, Cidade de Goiás, Diorama, Doverlândia, Edealina, Edéia, Faina, Fazenda Nova, Gameleira de Goiás, Goiatuba, Gouvelândia, Guarani de Goiás, Guarinos, Indiara, Ipameri, Itajá, Itapirapuã, Itarumã, Jandaia, Joviânia, Matrinchã, Minaçu, Mineiros, Morro Agudo de Goiás, Monte Alegre de Goiás, Montes Claros de Goiás, Montividiu do Norte, Nazário, Novo Planalto, Orizona, Palmeiras de Goiás, Paraúna, Piracanjuba, Piranhas, Pontalina, Professor Jamil, Quirinópolis, Santa Cruz de Goiás, Santa Helena de Goiás, Santa Isabel, São João da Paraúna, Serranópolis, Silvânia, Turvânia, Vianópolis e Vicentinópolis.


FCO Rural


A Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) realiza análise técnica de cartas-consulta de valor igual ou superior a R$ 500 mil para financiamentos rurais com recursos do FCO, que são direcionadas à apreciação do Conselho de Desenvolvimento do Estado de Goiás (CDE). Em 2021, foram avaliadas 461 cartas, com previsão de recursos de R$ 496,7 milhões. Foram avaliadas propostas de 110 municípios goianos, que devem resultar na criação de quase 740 empregos diretos no estado.