Buscar

Fieg discute propostas para fortalecer indústria goiana

Federação promoveu encontro sobre 2022


Por A Redação

17/12/2021


Foto: Divulgação


“Goiás tem condições de cultivar, colher, industrializar e exportar o que produzimos aqui para outros Estados e o exterior." A afirmação é do empresário Marduk Duarte, presidente do Conselho Temático do Agronegócio (CTA) da Fieg, durante a última reunião do ano do colegiado nesta quinta-feira (16/12), na Casa da Indústria. No encontro, acompanhado pelo vice-presidente da Federação André Rocha, pelo secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás (Seapa), Tiago Mendonça, e pelo diretor-superintendente do Sebrae-GO, Antônio Carlos Lima Neto, foram apresentados balanço das ações desenvolvidas em 2021 e o planejamento das atividades programadas para 2022.


Dentre os principais pontos desenvolvidos durante o ano, foram citados a criação de oito grupos de trabalho dedicados à discussão das áreas florestal, tributária e supermercadista, além de projeto para o setor do trigo e estruturação de estudo das cadeias produtivas, por meio de convênio firmado com o Sebrae-GO, com execução técnica da Universidade Federal de Goiás (UFG).


"Pautamos nosso trabalho na integração de todos os setores do agronegócio. O conselho é hoje espaço de diálogo e debate de soluções para o segmento, de forma horizontal", afirmou Marduk Duarte.


Nesse sentido, o vice-presidente da Fieg André Rocha completou que não só Goiás, mas o Brasil tem dois grandes desafios – reindustrializar-se e voltar a crescer – e que o agronegócio e a indústria são fundamentais para a retomada da economia. "Agregar valor ao que produzimos é um desafio nacional, para gerar emprego e renda, com interiorização do desenvolvimento".


O gestor da Seapa, Tiago Mendonça, parabenizou o CTA pelo trabalho desenvolvido, sobretudo pela união na construção de soluções para o agronegócio goiano. "Foi um ano extremamente positivo, de muitas parcerias e de união de todos os setores do agronegócio para buscar soluções conjuntas ao fortalecimento do segmento. Estamos construindo alternativas para problemas em setores estratégicos, como silvicultura e leiteiro, com foco na rentabilidade do produtor", disse.


Também presente no encontro, o diretor-superintendente do Sebrae-GO, Antônio Carlos Lima Neto, comemorou os resultados alcançados, destacando a parceria do CTA com a instituição para fomento dos pequenos negócios. "Chegamos ao final do ano com muito conquistado. O CTA trazendo a referência e o conteúdo para a tomada de decisões do agronegócio e o Sebrae atuando como eixo transversal que corta todos os setores produtivos do Estado, com ações voltadas aos pequenos negócios", avaliou.


Para o próximo ano, a programação do CTA inclui realização de 15 encontros temáticos nas áreas sucroenergética, carne, leite, grãos e silvicultura, 3 encontros gerais, realização de seminário voltado à agroindústria, participação no Congresso Internacional de Biomassa e transmissão de 4 lives temáticas, além de implementação de projeto para o setor do trigo, divulgação do Estudo das Cadeias Produtivas e realização de missão prospectiva à Israel.


A reunião do CTA contou com participação dos presidentes do Sincafé, Jaques Silvério, e do Sinditrigo, Sérgio Scodro; do diretor-executivo do Sindileite, Alfredo Correa; dos diretores do Sebrae João Carlos Gouveia e Marcelo Lessa; e de representantes da Acieg, Adial, Codese, Faeg, Fundepec e UFG.