Buscar

Frete rodoviário do Centro-Oeste aos portos caiu em abril

Fonte: Portos e Navios

25/05/2022



Foto: Divulgação/Portos e Navios


Com a finalização da colheita da soja em Mato Grosso, os preços dos fretes rodoviários para transporte de grãos do Centro-Oeste aos portos recuaram no mês passado em relação a março, mas continuaram em patamares mais elevados que em abril 2021, informou a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).


O custo para transportar uma tonelada de grãos de Primavera do Leste até Santos (SP) saiu, em média, por R$ 360 em abril, com queda de 3% na comparação com o mês anterior mas alta de 29% ante um ano antes. De Querência a São Luis (MA), o valor médio ficou em R$ 420 por tonelada, queda de 5% ante março mas 29% acima de abril de 2021.


Segundo a Conab, a expectativa é que o movimento de queda continue em maio e pare em junho, com o início da colheita da segunda safra de milho em Mato Grosso. “Os preços estão prenunciados a manterem-se aquecidos durante junho e julho, período de colheita da safra de milho e algodão”, diz a estatal, em nota.

Em Mato Grosso do Sul, houve uma redução gradativa ao longo de abril, com os transportadores testando o mercado. As rotas com destino à exportação mais utilizadas no período foram àquelas rumo a Paranaguá — o trecho de Dourados (MS) até o porto paranaense ficou 21% mais barato para o produtor rural, em R$ 167,93 por tonelada.

A maioria das transportadoras de Goiás registrou demanda relativamente estável em relação ao mês de abril de 2021. De Rio Verde a Paranaguá (PR), o custo para transportar grãos foi de R$ 295,83 por tonelada, em média, mesmo patamar que em março. “É possível que as tradings estejam liberando espaço nos armazéns para a recepção do milho segunda safra, em função das condições dos armazéns, que continuam estocando soja no seu limite de capacidade”, realçou a Conab.