Buscar

Goinfra terá de justificar instalação de radares com comprovação de estudo técnico

Pedido do TCE Goiás também prevê avaliação para de necessidade de retirada, remanejamento ou manutenção dos aparelhos


Fonte: Diário do Estado GO

27/06/2022



Foto: Divulgação/ Ilustrativa


Em até um mês, a Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) terá de comprovar a necessidade de instalação de radares de velocidade nas rodovias do estado. O pedido do Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE-GO) considera um processo aberto que questiona um pregão eletrônico para escolha de empresa para montagem e manutenção dos aparelhos.


A modalidade de licitação exige estudos técnicos de pontos sensíveis para justificar “indicadores de causas e efeitos dos acidentes, a exemplo do Índice de Severidade adotado pelo DNIT [Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes] e atendimento às disposições da lei nacional de licitações e ao princípio da eficiência”. Por isso, o leilão de preços realizado há dois anos pelo valor superior a R$ 69,5 milhões estaria em desacordo com a legislação.


O TCE-GO também arbitrou prazo de até 180 dias para que a Goinfra avalie os atuais radares de velocidade. O objetivo é constatar se realmente estão funcionando para avaliar a possibilidade de retirada, remanejamento ou manutenção dos equipamentos para regiões com mais necessidade.


Questionada pela reportagem do Diário do Estado, a assessoria de imprensa da Agência informou que acatará a decisão do tribunal. “ A instalação desse tipo de equipamento é precedida de estudo técnico de viabilidade, que ocorre, em grande parte dos casos, em atendimento às solicitações de sinalização da própria população”, pontuaram.