Buscar

Governador de Goiás e ministro da Infraestrutura inauguram Terminal Intermodal da Ferrovia Norte-Sul

Plataforma será grande hub logístico do Estado, com atendimento a diferentes cadeias produtivas. Capacidade de transporte é de 11 milhões de toneladas por ano. “Essa ferrovia é a coluna vertebral do País e dá ao Centro-Oeste a perspectiva de competir com Estados litorâneos”, destaca governador


Por DM.COM.BR

28/07/2021



Inaugurado, nesta terça-feira (27/07), pelo governador Ronaldo Caiado e pelo ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, o Terminal Intermodal da Ferrovia Norte-Sul de Rio Verde vai gerar 1,8 mil postos de trabalho quando estiver em plena capacidade de operação.


“Essa ferrovia é a coluna vertebral do País e dá ao Centro-Oeste a perspectiva de competir com os Estados litorâneos”, ressaltou Caiado. “Isso aqui é emprego, é renda, gente que vai levar o seu sustento para dentro de casa”, completou o ministro.


A plataforma será um grande hub logístico do Estado, com atendimento a diferentes cadeias produtivas. Com capacidade de transporte de 11 milhões de toneladas por ano, a expectativa é de que movimente cerca de 1,2 mil caminhões por dia, com impulso à vocação produtiva local. “Goiás vai dar um salto em termos de infraestrutura, que será de altíssimo nível, compatível com a grandeza do seu agronegócio e agroindústria”, projetou o ministro.


Caiado destacou que os recentes investimentos aplicados pelos governos federal e estadual no terminal viabilizam os setores econômicos que utilizam rotas goianas para serviços de transporte. “Antigamente a ferrovia Norte Sul era motivo de escândalo e corrupção. Hoje, é uma realidade”, afirmou o governador. O Estado, continuou, saiu de uma situação de isolamento para uma alternativa viável sob o ponto de vista logístico.


No agronegócio, por exemplo, os potenciais clientes serão produtores rurais, cooperativas, indústrias de beneficiamento, usinas de açúcar, tradings e empresas de fertilizantes. Eles poderão transportar produtos para o mercado interno e externo. “É competitividade. O produtor terá mais ofertas de transporte e vai operar de forma mais barata. Essa diferença de valor vai se transformar em investimento na produção. E aí é o Brasil que vai crescer”, explicou Tarcísio.


Iniciativa privada

O investimento para a construção do complexo, que teve suas obras iniciadas em janeiro, foi de R$ 400 milhões, sendo R$ 185 milhões provenientes de empréstimo do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO). Diretor-presidente da Rumo S.A., João Alberto Abreu agradeceu o apoio dos governos federal e estadual à iniciativa privada. Segundo ele, isso garante “o nível de confiança necessária para arriscar”, uma referência a novos negócios.


A plataforma é a maior nos quase 1,5 mil quilômetros do trecho entre Porto Nacional (TO) e Estrela D’Oeste (SP). Somente para a sua construção, segundo a Rumo, foram gerados 1,6 mil empregos. O prefeito de Rio Verde, Paulo do Vale, lembrou da “segurança jurídica” garantida pelo município na viabilização da obra. “Como diz o ministro Tarcísio, ‘isso aqui é o mundo real’”, afirmou sobre o salto no desenvolvimento que a estrutura vai oferecer.


Os investimentos no setor ferroviário têm sido constantes em Goiás. Em março deste ano foi inaugurada a plataforma multimodal de São Simão, construída em parceria entre a Rumo Logística e a Caramuru Alimentos, em evento com a presença do presidente Bolsonaro.


Ainda nesta terça-feira, em Rio Verde, o governador e o ministro participaram do Centro-Oeste Export – Fórum Regional de Logística e Infraestrutura Portuária, evento que debateu temas como multimodalidade, oportunidades de investimento na região, clusters logísticos e a verticalização do agronegócio.


Acompanharam a agenda os deputados federais José Mário Schreiner e Major Vitor Hugo; o senador Luiz do Carmo; o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, deputado estadual Lissauer Vieira; e os deputados estaduais Eduardo Prado e Chico KGL.