Buscar

Governo de Goiás e Banco do Brasil expandem cadeia produtiva de mandioca no estado

Fonte: Diário do Estado

18/02/2022


Na manhã desta quinta-feira (17) o governo de Goiás e o Banco do Brasil firmaram um protocolo de intenções com o objetivo de desenvolver ações conjuntas para fortalecer e expandir a cadeia produtiva da mandioca e da agricultura familiar no estado.


A assinatura aconteceu durante a inauguração do novo Centro de Tecnologia e Capacitação (Centrer), da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater). “A vocação do Banco do Brasil é alavancar o setor rural. Então, é uma parceria fundamental”, afirmou o governador Ronaldo Caiado.


O governador aposta na soma de esforços como uma estratégia capaz de melhorar ainda mais o agro, setor em que o país é referência internacional.


Já o presidente do Banco do Brasil, Fausto Ribeiro, afirmou que boa parte dos investimentos que o banco destina para o agronegócio brasileiro vem para Goiás. “Confiamos e apoiamos o Estado e os empresários da região”, disse


O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça, destacou que no atual governo todo o trabalho é feito para atender ao pequeno produtor, para que a estrutura de governo chegue até ele.


O protocolo de intenções envolve as Secretarias de Estado da Retomada e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), além da Emater. O principal foco é auxiliar a agricultura familiar responsável pela produção de mandioca que, por sua vez, dá vida ao Projeto de Cerveja Regional de Mandioca, desenvolvido pelo Estado desde 2020 em parceria com a Ambev e a Colombina.


César Moura, secretário da Retomada também falou do apoio à agricultura familiar. “Estamos levando renda direto para as famílias, pois temos que fortalecer o bairro, para fortalecer a cidade e, assim, fortalecer nosso Estado”, disse.


Outra parceria fechada no evento envolve a Emater e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Goiás). O intuito é realizar ações que fortaleçam a cadeia de fruticultura em Goiás, por meio de ações voltadas diretamente ao agricultor familiar.


Em um primeiro momento, a Emater será responsável por produzir e disponibilizar mudas isentas de doenças como, por exemplo, a banana, e que posteriormente serão desenvolvidas na biofábrica da agência. Já o Senar Goiás ficará responsável por cadastrar e destinar essas mudas aos produtores.