Buscar

Jurídico sem juridiquês: Gestão ambiental para as grandes cidades

Por Roberto Hidasi

17/06/2021



Jurídico sem juridiquês, uma coluna semanal

Por Roberto Hidasi, advogado ambiental e jurista



O Brasil gera 79 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano, segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). A entidade estima que 40% desse total ainda têm destinação imprópria.


Dados levantam discussões sobre responsabilidade ambiental e medidas aplicáveis para práticas de sustentabilidade, considerando que grande parte do lixo produzido nas cidades acaba indo para locais inadequados, causando danos ao meio ambiente e a saúde da população.


É necessário, portanto, promover uma conscientização ambiental nos municípios, determinando assim uma redução significativa das poluições e de outras práticas prejudiciais ao meio ambiente. As principais vantagens em aderir à sustentabilidade é o de tornar a cidade mais atrativa, competitiva, com maior potencial econômico para futuros investimentos. É preciso criar programas, firmar parcerias com a iniciativa privada e fazer gestão ambiental para o desenvolvimento das cidades.