Buscar

Lucro líquido do BRB chega a R$ 242 milhões no 1º semestre

Crescimento de 20,9% é resultado da expansão dos negócios do banco, com a ampliação da oferta de produtos e da base de clientes


Por Agência Brasília

18/08/2021


Como forma de estímulo à economia durante a pandemia da covid-19, o BRB concedeu créditos em condições especiais num total de R$ 8,2 bilhões | Fotos: Arquivo Agência Brasília


O Banco de Brasília (BRB) alcançou lucro líquido de R$ 242 milhões no primeiro semestre de 2021, crescimento de 20,9% na comparação com o mesmo período de 2020. No segundo trimestre de 2021, o lucro registrado foi de R$ 124, 5 milhões, aumento de 34,7% em relação ao segundo trimestre do ano passado.


O resultado expressa a estratégia de expansão dos negócios do BRB com a ampliação da oferta de produtos e diversificação da base de clientes. Como reflexo, observou-se no período a ampliação da margem financeira e aumento das receitas de prestação de serviços.

“Além disso, tivemos importantes entregas previstas no planejamento estratégico. Concluímos a parceria com a Wiz Soluções, com a qual estamos construindo um novo modelo de bancassurance, e com a Genial Investimentos para negócios de gestão e administração de recursos de terceiros. As parcerias possibilitarão ao BRB a diversificação das fontes de receita com a oferta de novos produtos”, Paulo Henrique Costa, presidente do BRB

Para o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, o banco conseguiu cumprir todas as metas de negócios estabelecidas, apesar de um contexto adverso, ainda decorrente da segunda onda da pandemia da covid-19. “O BRB cresceu em todas as linhas de negócio, atuando não só como banco tradicional, mas também como banco digital e como banco público, focado na execução dos programas sociais e na prestação de serviços para a população do Distrito Federal”, disse.


“Além disso, tivemos importantes entregas previstas no planejamento estratégico. Concluímos a parceria com a Wiz Soluções, com a qual estamos construindo um novo modelo de bancassurance, e com a Genial Investimentos para negócios de gestão e administração de recursos de terceiros. As parcerias possibilitarão ao BRB a diversificação das fontes de receita com a oferta de novos produtos”, afirmou o presidente do BRB.


Paulo Henrique Costa também ressaltou o desempenho do banco digital Nação BRB FLA, em parceria com o Flamengo, e que superou mais de 1,6 milhão de clientes em pouco mais de um ano desde o lançamento, em julho de 2020. Atualmente, com o banco digital, o BRB alcançou 39 países, todos os continentes e 4.778 municípios brasileiros.


A carteira de crédito ampla chegou a R$ 18,7 bilhões, no segundo trimestre, o que representa aumento de 40,4% na comparação do segundo trimestre de 2020. Em relação ao primeiro trimestre, 8,6% de crescimento. O principal destaque foi o financiamento imobiliário, cujo saldo alcançou cerca de R$ 3,5 bilhões, crescimento de 138,4% em 12 meses. Na comparação com o trimestre anterior, o crescimento foi de 19,7%. Esse desempenho garantiu ao BRB a liderança no segmento no Distrito Federal e a sexta posição geral no País.


Também merece destaque o crédito rural, cuja carteira ampla cresceu 50,9% no segundo trimestre frente ao segundo trimestre de 2020, atingido saldo de R$ 452 milhões. Principal carteira de crédito, o consignado, cresceu 25% no segundo trimestre de 2021 na comparação com o segundo trimestre do ano passado, refletindo o foco do banco nas operações de menor risco.


No trimestre, a capacidade de contratação de crédito registrou crescimento de 21%, alcançando R$ 2,8 bilhões na comparação com o segundo trimestre de 2020. No acumulado do ano, a contratação de crédito atingiu R$ 5,2 bilhões.