top of page
Buscar

No programa Agro+, presidente da FENATAC ressaltou a importância do investimento em infraestrutura

A entrevista teve como temas a qualidade das estradas no Mato Grosso e a necessidade de investimentos concretos na melhoria das rodovias


Por FENATAC Comunicação

16/12/2021


Foto: Divulgação


Na última terça-feira (14), o presidente da Federação Interestadual das Empresas do Transporte de Cargas (FENATAC), Paulo Afonso Lustosa, esteve no programa Agro+, da Band, para falar sobre a situação das estradas no Mato Grosso e a necessidade de olhar mais a fundo para os investimentos em infraestrutura do transporte do país.


A entrevista, que ocorreu de forma online, teve como principal tema as condições precárias das estradas do Estado, que, de acordo com a Pesquisa de Rodovias 2021 desenvolvido pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), tem 64% das suas rodovias em condições regulares, ruins ou péssimas.


Lustosa também destacou a necessidade de, além de cuidar das rodovias, investir em melhorias para as estradas vicinais, que permitem que os caminhões cheguem aos agricultores. Segundo o presidente da FENATAC, essa é uma preocupação constante. “Nossos sindicatos do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul têm mantido reuniões com prefeitos e secretarias de transporte municipais e do Estado, no sentido que que essas manutenções sejam realizadas”, afirmou.


A pandemia de covid-19 e as dificuldades trazidas por ela também foram parte da conversa. Para Paulo, a redução nos investimentos em infraestrutura teve correlação com o cenário que estamos passando. Apesar disso, o Lustosa acredita que é preciso que “esses poucos recursos que temos sejam utilizados e aplicados no sentido que a gente tenha uma conservação mínima para as rodovias”.


Pensando nas previsões de que a safra de 2022 tenha números recordes, Lustosa ressalta ainda mais a importância de se realizar investimentos em infraestrutura, para que o país continue a crescer em importações e exportações. Segundo Lustosa, “acreditamos que no investimento em infraestrutura, porque é a única maneira que enxergamos do país se tornar competitivo. Temos que trabalhar bastante a questão da matriz de transporte porque dependemos muito do transporte rodoviário. sabemos que pensando em escala e importações o Brasil precisa fazer investimentos em infraestrutura ferroviária e rodoviária, a fim de que as rodovias não sejam fator de empecilho no crescimento”, concluiu.


Assista a entrevista completa:



bottom of page