top of page
Buscar

Polícia do Senado encaminha invasores presos para carceragem

Da Agência Senado | 09/01/2023, 18h57


A Polícia Legislativa do Senado prendeu em flagrante 38 pessoas que participaram da invasão ao prédio do Congresso Nacional no domingo (8). Elas passaram a noite sob custódia da Coordenação de Polícia de Investigação (Copinv). Foram 20 homens e 18 mulheres.


Os detidos foram transferidos na tarde desta segunda-feira (9) para a carceragem da Polícia Civil do Distrito Federal. Lá eles vão aguardar a realização de audiências de custódia pela Justiça Federal e autuação pelo Ministério Público.


O Departamento de Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados (DEPOL) efetuou outras seis prisões. No total, as polícias do Congresso Nacional detiveram 44 pessoas.


Reação


O presidente do Senado em exercício, Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), elogiou a atuação dos policiais legislativos. Ele concedeu entrevista coletiva para detalhar a convocação extraordinária do Congresso nesta semana e dirigiu um cumprimento aos agentes que faziam a proteção do prédio no domingo.


— Quero agradecer todos os esforços feitos pela Polícia do Senado, que estava em número reduzido, não mais do que 60 agentes. Se a presença deles não se desse, os prejuízos seriam ainda maiores. Nosso reconhecimento e respeito à coragem que tiveram.


O senador Marcos do Val (Podemos-ES), membro da Comissão Representativa do Congresso para o recesso parlamentar, também exaltou o trabalho dos agentes da Secretaria de Polícia do Senado Federal (SPOL). Segundo explicou, foi graças a eles que muitos gabinetes de senadores e os plenários das comissões foram protegidos da invasão. O acesso a esses espaços se dá pelo corredor chamado de “túnel do tempo”, que liga o edifício principal — centro da invasão — aos anexos do Senado.


— Os policiais do Senado foram heróis. Eles não podiam fazer disparo de arma de fogo, usaram dos meios que tinham. Conseguiram segurar uma massa grande de terroristas no “túnel do tempo” e manter o Senado menos destruído que os outros locais.



Papel


A SPOL é responsável, entre outras coisas, pelo policiamento e segurança interna do edifício do Senado e também por apurar infrações penais nas dependências da Casa ou em detrimento dos seus bens e serviços. O departamento tem um efetivo total de 169 servidores, dos quais 120 estão atualmente lotados na própria SPOL, segundo dados do Portal de Transparência do Senado.


O senador Veneziano Vital do Rêgo lembrou que fez contato com autoridades do governo do Distrito Federal no domingo de manhã a pedido do diretor da SPOL, Alessandro Morales Martins, para requisitar reforço de segurança da Polícia Militar nas imediações do Congresso Nacional. Veneziano relatou que conversou com o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, que assegurou que as providências devidas estavam tomadas.


Nota oficial


A SPOL emitiu nesta segunda uma nota oficial explicando a postura de policiais que foram filmados e fotografados interagindo com invasores dentro do Plenário do Senado. Segundo a SPOL, os agentes estavam empregando “técnicas de negociação” para tranquilizar a situação e conter a depredação. Essa ação é recomendada em cenários onde o agente está cercado e em minoria, conforme explica a nota:


“Para nós da Polícia do Senado restou evidente o empenho de tais policiais em seguirem aquilo para o qual foram treinados, arrefecendo os ânimos dos manifestantes e freando seus desígnios destrutivos. Além disso, ao criarem espelhamento e empatia (com conversas e fotos) tais policiais também protegeram suas próprias vidas, bem este que valorizamos muito acima do que o patrimônio”.


Agência Senado

Comentarios


bottom of page