top of page
Buscar

Scania lidera mercado de pesados em 2024


Imagem de Scania Brasil


A Scania está na liderança do mercado de pesados em 2024. A fabricante sueca ficou em primeiro lugar nos meses de fevereiro, março e abril e no primeiro quadrimestre (no acumulado de janeiro a abril) do ano. Atualmente, no ranking dos 10  caminhões mais emplacados da Fenabrave, a Scania é a única a ter quatro modelos.

“Estamos vivendo um ano muito especial para a história da Scania no Brasil com o marco de 500 mil  caminhões produzidos. Neste período, também nos destacamos como líderes nos pesados. Fato que comprova o quanto nossas soluções de produtos, serviços e alternativas financeiras estão oferecendo de máxima rentabilidade e disponibilidade ao cliente. Temos o menor custo total de operação do mercado”, afirma Alex Nucci, diretor de Vendas de Soluções da Scania Operações Comerciais Brasil. “O 450 Plus é o nosso atual campeão de vendas, e as gamas Super e fora de estrada fazem muito sucesso. Destaco também os modelos com tração 6×4, especialmente, o 560 R Super, com o novo cardan reto, que conquista cada vez mais clientes. Além da linha de semipesados, em crescimento constante, e que passa a contar com a opção de motor Euro 6 de 7 litros e a caixa G25, do Super.”

De 1957, quando passou a fabricar  caminhões no país, até hoje, a Scania sempre evoluiu o mercado. Diversos pioneirismos de produtos, tecnologias, soluções e ferramentas de serviços ilustram a história da marca.

“A Scania nunca se acomodou. Sempre nos motivamos a buscar o novo, o moderno, mas sempre com a visão de ter o cliente em primeiro lugar, ou seja, de lançar modelos que de fato tornem a vida do cliente mais rentável. Não adianta desenvolver um veículo que não vai caber no bolso do transportador”, diz Marcelo Gallao, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Scania Operações Comerciais Brasil.

“Temos vários pioneirismos ou antevimos soluções que entraram para o dia a dia do mercado. Destaco algumas. A direção hidráulica (1963),  caminhão “cara-chata” (LK 140, em 1974), intercooler (1983), freio auxiliar Retarder (1998), caixa de câmbio automatizada, Opticruise (2001) e a linha a gás (GNV, GNL e/ou biometano), que chegou com a revolucionária Nova Geração de  caminhões (2019)”, conta Gallao.

O Super, o mais recente lançamento da marca, de 2022, foi o único a trazer um trem de força totalmente novo para atender a lei de emissões Proconve P8/Euro 6. “Esta gama vem surpreendendo o cliente com uma economia de combustível de até 28% sobre a geração anterior”, salienta. “Pensamos em cada detalhe quando desenvolvemos um  caminhão e, posteriormente, vamos incorporando melhorias contínuas. Nossos engenheiros são incansáveis na busca por tornar a operação do cliente mais rentável com os produtos, tecnologias e opcionais mais adequados para o seu perfil de atuação. Nunca esquecendo da melhor ergonomia para o motorista, peça central de todos os estudos”, explica Gallao.

No acumulado do ano, de janeiro a abril, a Scania ficou em primeiro lugar na categoria dos  caminhões pesados. A fabricante emplacou 5.866 unidades, alta de 78,5% sobre o mesmo período de 2023 (3.286). Por outro lado, o mercado registrou 19.839 unidades, acréscimo de 15,5% sobre 2023, nos quatro primeiros meses do ano.

Levando em conta de janeiro até a última sexta-feira (24), ainda sem o fechamento deste mês de maio, a Scania emplacou 6.850  caminhões pesados, alta de 80% em comparação ao mesmo período do ano passado. A participação de mercado no segmento dos pesados está em 30% e acima de 16 toneladas em 21%.

No ranking dos 10 caminhões mais emplacados da Fenabrave, a Scania é a única marca a ter quatro modelos. O mais vendido da fabricante é o R 450 (1.846 unidades. Os outros integrantes da lista são R 540 Plus (1.253), R 460 (804) e 560 R Super (697 unidades).

Comments


bottom of page