top of page
Buscar

Volume de serviços no Brasil cresce mais que o esperado em março com transporte de cargas

POR IMPRENSA | MAIO 17, 2023 | NOTÍCIAS, OUTROS

Foto: Paulo Whitaker/Reuters

O setor de serviços brasileiro encerrou o primeiro trimestre com crescimento acima do esperado no volume em março, impulsionado principalmente pelo setor de transporte de cargas.

O volume de serviços teve em março alta de 0,9% na comparação com o mês anterior, informou nesta sexta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira.

O resultado ficou acima da expectativa em pesquisa da Reuters de avanço de 0,5%.

O setor teve um início de ano com altos e baixos, apresentando forte queda em janeiro de 2,9% em meio ao esgotamento dos efeitos positivos da normalização da economia pós-pandemia, mas mostrou recuperação com taxas positivas nos dois meses seguintes.

Em relação ao mesmo mês do ano anterior, houve alta de 6,3% no volume de vendas enquanto economistas esperavam crescimento de 5,0%.

Segundo o IBGE, o setor está agora 12,4% acima do nível de fevereiro de 2020, pré-pandemia, e 1,3% abaixo de dezembro de 2022, o auge da série histórica.

Na visão de especialistas, os serviços devem começar a sentir com mais força o efeito dos juros altos, com expectativa de que ande de lado no ano. Por outro lado, o desemprego baixo e as políticas de transferência de renda do governo podem dar impulso à atividade.

O IBGE destacou no mês o desempenho do setor de transporte, que marcou a principal influência positiva em março com um crescimento de 3,6%. Esse resultado foi puxado principalmente pelo avanço de 4,7% no volume do transporte de cargas, que atingiu o ponto mais alto da série, registrado anteriormente em agosto de 2022.

Por outro lado, o transporte de passageiros recuou 3,3% na comparação com fevereiro, ficando 22% abaixo do ponto mais alto da série histórica, de fevereiro de 2014.

Também tiveram desempenho positivo em março os serviços profissionais, administrativos e complementares (+2,6%) e os serviços de informação e comunicação (+0,2%). Já os serviços prestados às famílias (-1,7%) e outros serviços (-0,6%) tiveram perdas. O índice de atividades turísticas, por sua vez, subiu 0,1% frente a fevereiro, ficando 1,4% acima do patamar pré-pandemia e 5,9% abaixo do ponto mais alto da série, registrado em fevereiro de 2014.

コメント


bottom of page