Buscar

Crescimento econômico aquece mercado imobiliário do Tocantins

Agro puxa desenvolvimento do estado e obras de infraestrutura em parceria com regiões vizinhas


Por Space Money

04/08/2021



Com apenas 32 anos de existência, o Tocantins é o mais novo dos estados brasileiros e usa todo o vigor da juventude para crescer. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), entre 2017 e 2018, o PIB do Estado cresceu cerca de R$ 1,5 bilhão, passando de R$ 34,1 bilhões para R$ 35,6 bilhões.


Um levantamento da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), realizado no ano passado, mostrou que a produção de grãos no Tocantins cresceu 185% na última década, passando de 1,86 milhão de toneladas, em 2010, para 5,3 milhões de toneladas, em 2020 (produção estimada). As principais culturas do estado são soja e milho, que têm como destino a exportação para o mercado chinês.


Agro puxa setor imobiliário


Esse avanço da economia tem impactado positivamente o mercado imobiliário da região. A despeito da crise econômica trazida pela Covid-19, o setor cresceu mais de 25% em vendas no último ano, segundo dados da Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), em parceria com a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). Para 2021, a expectativa do mercado é seguir crescendo e atraindo investimentos.


No seu discurso de abertura da Agrotins, maior feira voltada para o agronegócio da região, o governador Mauro Carlesse sinalizou o interesse do Estado em receber investidores. “O Tocantins é um estado novo, com segurança jurídica, vamos titular mais de 80 mil propriedades, o que possibilita ao produtor obter crédito e assim investir. O estado está pronto, temos ferrovias, boas estradas, vamos ter hidrovias e temos excelentes incentivos fiscais para a indústria. Precisamos de indústrias para trabalhar com toda a matéria-prima produzida pelo agronegócio tocantinense e assim oportunizar emprego para a nossa população”, afirmou.


O estudo “Doing Business Subnacional Brasil 2021”, do Banco Mundial, realizado em junho deste ano, demonstrou a vocação do estado para atrair novos negócios. Segundo o levantamento, o Tocantins é o sexto estado do Brasil onde é mais fácil abrir e manter um negócio. Entre os aspectos positivos, estão a baixa burocracia, como tempo e custo para abertura de uma empresa.


Parcerias de desenvolvimento com outros estados


O Tocantins tem fronteiras com seis diferentes estados e essa posição privilegiada o levou a encabeçar uma agenda de trabalho cooperativa para o desenvolvimento econômico, social, tecnológico e político junto aos municípios nas divisas com Maranhão, Goiás, Mato Grosso, Pará, Piauí e Bahia.


Com o Maranhão, estão previstas ações para melhora do escoamento das produções de ambos os estados, a partir de investimentos na ferrovia Norte-Sul e no Porto de Itaqui. Com o Piauí e a Bahia, o objetivo é fortalecer o turismo interestadual. Com o Pará e Mato Grosso, as melhorias terão foco na mobilidade, aprimorando as vias de acesso entre os estados. Com Goiás, serão desenvolvidas parcerias de produção agrícola e mineral, além do turismo.