Buscar

Governo reduziu para menos da metade o investimento nas estradas entre 2011 e 2020

Em mais de 70% dos trechos de rodovias públicas, foi constatado algum tipo de irregularidade. Porcentagem cai para 25% naqueles trechos cedidos à iniciativa privada


Por Auto Esporte

15/12/2021


Foto: Divulgação


Cerca de 60% das estradas brasileiras tem sérios problemas de infraestrutura. É isso o que aponta um estudo feito pela Confederação Nacional de Trânsito (CNT), que pesquisou as melhores e piores rodovias do Brasil. Isso é fruto de uma outra triste constatação: entre 2011 e 2020, o investimento federal neste setor caiu quase 63%.


Em 2011, o investimento no setor foi de R$ 19,9 bilhões. Já em 2020, esse valor caiu para R$ 7,4 bilhões – 62,9% menos em nove anos. Isso significa que R$ 12,5 bilhões deixaram de ser investidos nas rodovias brasileiras. Isso sem considerar a inflação do período. O ano de 2021 ainda não terminou, entretanto, até o final de outubro, os valores gastos em nas estradas foi ainda menor: R$ 4,16 bilhões.

Com menos investimentos nas estradas públicas brasileiras, o resultado não poderia ser outro, senão uma disparidade da infraestrutura na comparação com as rodovias cedidas à iniciativa privada. O estudo levou em conta 109.103 km de pistas. Em 25,8% das vias administradas pela gestão privada foi constatado algum tipo de irregularidade.


Em contrapartida, a pesquisa constatou irregularidades em 71,8% das vias administradas pelo setor público.


O estudo também evidenciou a diferença entre os recursos do setor público e do setor privado investidos nas estradas. Em 10 anos, a média do investimento privado por quilômetro foi de R$ 381 mil, contra uma média de R$ 163 mil nas rodovias federais sob gestão pública.


A falta de recursos tem como consequência o encarecimento do preço final de produtos destinados ao consumidor. O levantamento aponta um aumento médio de 30,9% no custo operacional do transporte devido à má qualidade do pavimento atual das rodovias.


Por fim, a CNT enfatizou que "a busca por maior participação privada não exclui a responsabilidade pública no investimento em rodovias no país. Especialmente aquelas que não possuem atratividade para serem concedidas e, portanto, necessitam de uma maior atenção por parte do Estado".


A entidade estudou 505 rodovias e as classificou entre as 10 melhores e as 10 piores em todo o Brasil. Confira o ranking a seguir:


Veja as 10 melhores estradas no Brasil


Fonte: CNT


Vejas as 10 piores rodovias no Brasil



Fonte: CNT