Buscar

Início das obras do viaduto entre o Itapoã e o Paranoá

Estrutura vai beneficiar o fluxo de 30 mil motoristas/dia; o investimento é de R$ 33 milhões, gerando 400 oportunidades


Por Agência Brasília

04/10/2021


Foto: Renato Alves / Agência Brasília


O diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER/DF) – responsável pela obra, Fauzi Nacfur, explicou que o complexo é um viaduto de alças que vai eliminar o balão que trava a mobilidade dos usuários entre as duas rodovias. “Somando com a população do Paranoá e do Itapoã, o horário de pico ficou pior. Vamos passar uma estrada por baixo e a outra por cima – eliminando o cruzamento”, informou.


“Serão vários benefícios para a comunidade dessa região. Há mais de 20 anos que a população do Paranoá, Itapoã, Arapoanga, Planaltina, área rural, entre outras, pede por essa obra”, lembra o administrador do Paranoá, Sérgio Damasceno. “Terão menos acidentes, menos engarrafamento”, comentou.


O administrador do Itapoã, Marcus Cotrim, salientou que esse é o tipo de obra que resolve o problema por muito tempo. “Tudo está sendo pensando também na expansão da cidade. A estrutura vai beneficiar essas pessoas que vão fazer parte daqui. Também serão contemplados o Lago Sul e Norte e Sobradinho”, disse.


O presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), Rafael Prudente, elogiou as entregas que o governo local tem feito nas cidades. “São reformas de parquinhos que estavam abandonados, de quadras de esportes, dos quiosques. Há também unidades de saúde que foram entregues, entre outras”, comemorou o parlamentar.


Também participaram do evento os secretários José Humberto Pires (Governo), Luciano Carvalho (Obras e Infraestrutura), Valter Casimiro (Transporte e Mobilidade), Vanessa Mendonça (Turismo) Severino Cajazeiras (Atendimento à Comunidade) e Gilvan Máximo (Ciência, Tecnologia e Inovação); o presidente da Terracap, Izídio Santos; o deputado distrital Claudio Abrantes; além dos federais Celina Leão e Julio César.


Obra


O viaduto será construído no entroncamento da DF-001 A DF-015. Haverá faixas de rolamento e acostamento, adequação à geometria das rodovias, reforma do pavimento existente, sinalização horizontal e vertical, ciclovia e ciclofaixa, além de barreiras de concreto New Jersey – modelo mais seguro e resistente – e contenções.


Manoel Brandão, 69 anos, mora na cidade desde que foi inaugurada e lembra que o trânsito na região sempre foi turbulento. “Nos horários e picos fica ainda pior, então acredito que com a construção do viaduto esse problema será resolvido. Uma obra como essa era necessária para acompanhar as mudanças do trânsito”, comenta o mecânico

O rodoviário José Ribeiro, 45 anos, passa todos os dias pelo local, tanto de ônibus quanto de carro. “Para qualquer lugar que a gente vai se deslocar há uma dificuldade imensa. A cidade cresceu sem a devida infraestrutura e tende a aumentar mais, ou seja, o viaduto é fundamental para acompanhar as mudanças que aconteceram”, afirma o morador.