top of page
Buscar

Má conservação de estradas estaduais dificulta escoamento de soja em Goiás

Fonte: Globo - Jornal Nacional

09/03/2022


Fonte da Imagem: Divulgação / Site AutoEscola do Bello


Produtores de soja estão com dificuldades para escoar a produção por causa da má conservação das estradas estaduais em Goiás.


São por estradas como uma exibida no Jornal Nacional que os fazendeiros tentam escoar a safra de soja: buracos, lama, atoleiro.


“Já tombaram uns três caminhões ali, e não tem jeito de passar. Carregado não passa, e vazio também não passa. Só caminhãozinho pequeno e carro”, conta o caminhoneiro Jonival Cândido Mata.


Mesmo quando a chuva dá uma trégua, a dificuldade continua. Em um ponto, a lama secou, mas a precariedade da estrada continua trazendo prejuízo para o produtor rural na hora de escoar a safra.


Uma carreta está carregada com 18 toneladas de soja. Como o solo está encharcado, ela acabou afundando e ficou presa. O carregamento teve que ser transferido para outra carreta – um atraso no ritmo da colheita.


“A gente não tem estrada para trabalhar. Então, é revoltante. O produtor se sente abandonado nesse momento aqui. Nós estamos à mercê da sorte”, desabafa o produtor rural João marques Arantes da Silva.


Uma hora depois, no mesmo ponto da estrada, outro caminhão com 40 toneladas também de soja também ficou no meio do caminho.


“Só um trator para tirar, né? Se não chover. Se chover, não sai também. Tem de descarregar”, diz o caminhoneiro Rosny Antônio Conti.


Em algumas regiões de Goiás, as estradas estão intransitáveis, com buracos fundos, e são os próprios moradores que estão arrumando as estradas.


“Tiramos terra do barranco e jogamos aqui. Já melhorou. Não ficou 100% porque não tem as máquinas, patrulha, estes trens para patrulhar”, conta um morador.


Segundo a Confederação Nacional do Transporte, 60% das mercadorias no Brasil passam pelas rodovias, mas somente 12% delas são pavimentadas. Quem reclama é outra confederação, a da agricultura.

bottom of page