top of page
Buscar

FENATAC, 40 anos na estrada



No dia 29 de junho a FENATAC completou 40 anos. Mais do que um número redondo que sim, merece ser celebrado, esta data tem um significado que extrapola as fronteiras da região Centro-Oeste, base da nossa entidade: ela marca a criação da primeira federação de empresas de transporte rodoviário de cargas do Brasil. Daí o “NA” da sigla, já que nasceu sendo uma federação nacional. Com o tempo, tal qual uma árvore forte e generosa, espalhou sementes e gerou muitos frutos, até chegarmos aos 12 importantes federações do setor que existem hoje no país.

Ao longo destes quarenta anos, as estradas mudaram (nem sempre para melhor), os caminhões mudaram, as empresas mudaram, os combustíveis estão mudando, o país mudou muito. Mas aquele ideal dos corajosos empresários que em 1983 se uniram para criar uma entidade forte, acima de qualquer diferença ou objetivos individuais, continua firme.

Podemos dizer com orgulho que a FENATAC ajudou a apresentar o TRC para os brasileiros, sinalizou que o transportador é organizado e Sabe da sua importância estratégica para um país forjado em cima de rodovias.

Hoje, com sede no prédio da CNT, na área central de Brasília, a cinco minutos de qualquer ministério, do congresso nacional, do STF e do palácio do planalto, a FENATAC mostra a maturidade de suas quatro décadas, estando bem perto de quem decide, de parlamentares, gestores e decisores de toda monta e gradação, uma posição estratégica para lutar pelos diversos interesses do nosso setor.

E quanta coisa temos defendido: a melhoria constante das rodovias, a desburocratização das operações de transporte de cargas, a evolução dos combustíveis, a política de seguros favorável aos transportadores, a valorização, o reconhecimento e respeito às nossas empresas e a nossa atividade.

O papel da Federação a cada dia se torna mais importante, a responsabilidade da entidade, cada vez maior e naturalmente, somos conscientes de que temos e teremos muito trabalho a fazer por muitos anos.

Estamos prontos, de motor ligado e de olho na estrada, de olho no futuro do setor.

Que venham muitas e muitas décadas mais de dedicação às nossas empresas de transporte de cargas.

Comentários


bottom of page